26 de ago de 2015

Lothlöryen - Principles of a Past Tomorrow (CD)

2015 - Independente - Nacional
Nota 10,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


O Metal brasileiro nem sempre é justo. Enquanto muitos idolatram estilos já mortos como se fossem novidade (ou mesmo o supra-sumo do gênero), muitas bandas geniais acabam ficando relegadas aos recônditos do underground por aqui. Mas sinto muito aos amantes inveterados do "mais do mesmo": os mais criativos acabam se sobressaindo, fazendo sucesso fora, e recebem o devido reconhecimento na marra. E um dos que está fazendo isso mais e mais é o sexteto mineiro LOTHLÖRYEN, de Poços de Caldas, que enfim chega com seu novíssimo trabalho, o corajoso e impecável " Principles of a Past Tomorrow".

Sim, aqui temos um Power/Folk Metal que remete ao BLIND GUARDIAN e ELVENKING, mas com muita personalidade e peso. Aliás, é bem mais pesado e agressivo que suas influências, revelando assim uma personalidade forte. Ou seja, é uma forma diferente de se ver e abordar o gênero, apenas isso, com personalidade e peso característicos, mas sem deixar o lado Folk de fora.

Estátua de Giordano Bruno,
em Campo de' Fiori, Roma.
A produção de Leko Soares e Tim Alan (os dois guitarristas do grupo) deu peso e clareza nas medidas certas para o grupo, com gravação feita nos estúdios Bar dos Bardos Studios e Jack Studios, com mixagem e masterização feitas por Thiago Okamura (Dr. Sin, Shaman, Bittencourt Project) no To-Mix Studios. Além disso, a sonoridade do disco é bem clara e encorpada, sem tirar ou pôr nada que não seja necessário, e com o peso necessário. E a arte de capa feita por Gio Guimarães é muito bela, deixando claro o que se aborda nas letras.

Se por um lado o grupo mostra uma abordagem mais madura e forte de sua música, vemos que isso é uma exigência de "Principles of a Past Tomorrow". Os arranjos são fenomenais, a dinâmica entre as passagens e mudanças de ritmo são precisas, fruto da experiência e trabalho duro que estes mineiros puseram em cada canção. Se você achava que eles não poderiam superar o ótimo "Raving Souls Society", é melhor rever seus conceitos.

E mais: "Principles of a Past Tomorrow" é um álbum conceitual, cujo tema central é um passeio pela época do Renascimento. E sua figura central é o filósofo, frade dominicano, matemático, poeta e astrólogo italiano Giordano Bruno. Para encurtar: ele foi queimado na fogueira da Inquisição em 17 de fevereiro de 1600 em Campo de' Fiori, Roma, condenado como herege. Entre as acusações, a tese de uma diversidade de mundos, a existência de uma pluralidade de mundos e suas eternidades. Ou seja, podemos dizer que Bruno foi o precursor de várias idéias avançadas no campo da Física, em especial aquelas que tangem a Relatividade de Galileu, a própria Relatividade de Einstein, e mesmo a teoria do Big Bang podem ter suas raízes nas idéias de Bruno.

Ou seja, como muitos, ele foi queimado por puro capricho e ignorância (ao ponto de ter sua língua pregada para não proferir suas "teorias hereges"). E mesmo hoje, nunca houve uma manifestação por parte da Igreja no sentido de assumir a culpa pelo ato...

Lothlöryen
Voltando ao lado musical de "Principles of a Past Tomorrow", chega a ser uma covardia imensa ficar buscando uma faixa de destaque. É melhor pôr o CD para tocar, apertar a tecla "repeat" e aproveitar a viagem. Mas se quer mesmo alguns destaques para se basear, a pesada e variada "Herectic Chant" (que belíssimo trabalho de guitarras e vocais. É algo belo, muito bem trabalhado e com um acabamento perfeito), a semi-Folk "Time Will Tell" (belíssimas cordas limpas, e nos momentos mais agressivos, os teclados se destacam bastante, fora ótimos backing vocals), a variada "Night is Calling", a maravilhosa "The Convinct" (recheada de belos arranjos de guitarra e um trabalho de bom gosto da base rítmica), e a linda e preciosa "Wavery Times" são mais que suficientes para convencer qualquer fã de Metal que se preze. Menos aqueles com o cérebro cheio de mofo e o nariz apontado para o passado.

Perfeito, excelente, um dos grandes discos de 2015, e sem querer dar uma de Giordano Bruno e prever o futuro, podemos estar vendo um clássico do Metal nacional surgindo. Mas aproveitem o CD sem pensar nisso, pois o ele merece muitas ouvidas seguidas.







Músicas:

01. …a Journey Begins
02. Heretic Chant
03. God is Many
04. Time Will Tell
05. Manipulative Waves
06. Night is Calling
07. And Dowland Plays
08. The Convict
09. The Quest is On
10. Who Made the Maker?
11. The Law and the Insider
12. Wavery Times


Banda:

Daniel Felipe – Vocais
Tim Alan – Guitarras
Leko Soares – Guitarras
Leo Godde – Teclado
Marcelo Godde – Baixo
Marcelo Benelli – Bateria


Contatos:

Facebook (Página Oficial para fãs)
Metal Media (Assessoria de Imprensa)

Comentário(s):